Quarta-feira, 28 de junho de 2017
 

De motorista a presidente: José Guilherme conduz o Salgueiro na final do PE

Braço direito do presidente de honra Clebel Cordeiro, José Guilherme começou a trabalhar no Carcará do Sertão em 2005, como motorista. Hoje ocupa a presidência do clube


Por Emerson Rocha, Salgueiro

53 anos anos, atencioso, casado e pai de dois filhos. Esses são alguns traços do atual presidente do Salgueiro, José Guilherme da Luz. Zé Guilherme, como é conhecido, está entre os personagens que fazem parte da vida do Carcará do Sertão desde o início, em 2005, quando o clube foi profissionalizado pelo atual presidente de honra e prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro. No início, para ajudar o time da cidade natal, ele trabalhou como motorista. Hoje, ocupando o cargo mais alto do Tricolor Salgueirense pela segunda vez, pode entrar para história como o primeiro presidente de um clube do interior a conquistar o Campeonato Pernambucano.

José Guilherme começou no Salgueiro em 2005 como motorista (Foto: Reprodução / TV Grande Rio )

– Quando Clebel fundou o time, ele me chamou para colaborar e eu disse que a única maneira que poderia colaborar seria dirigindo o ônibus para ele, porque eu não tinha condições financeiras de ajudar de outra maneira. Ele comprou o micro-ônibus e eu passei a transportar o time na segunda divisão (do Pernambucano) de 2005. Em 2006, a gente ficou em terceiro lugar na segunda divisão, mas como o Itacuruba não tinha condições financeiras de participar e desistiu do Campeonato, nós ocupamos a vaga que seria deles. Aí, a gente foi disputar a primeira divisão em 2006 e, como eu já tinha passado um tempo com o pessoal, Clebel me chamou para ajudar na diretoria – recorda Zé Guilherme.

Desde então, Zé Guilherme sempre esteve presente na gestão do Salgueiro. Em 2010, teve a primeira experiência como presidente do Carcará. Naquela temporada, o clube conseguiu o que, até o memento, é o maior feito de sua história: o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, eliminando o Paysandu em plena Curuzu, em Belém.

– Fui presidente durante dois anos, depois Clebel voltou à presidência. No ano passado, ele foi eleito prefeito de Salgueiro e o filho dele (Geraldo Neto, que ocupou a presidência durante nove meses) ia trabalhar com ele na prefeitura e não podia ficar nos dois cargos. Aí, ele me chamou de novo para ser candidato a presidente, fui eleito para o mandato de 2017 e 2018. Desde a fundação que eu estou com Clebel. Muita gente que começou, saiu. E nós dois estamos desde a fundação e diretamente na diretoria.

Responsável legal pelo clube até 2018, Zé Guilherme faz questão de exaltar o presidente de honra Clebel Cordeiro, principal investidor do Salgueiro.
 

Presidente de honra do Carcará, Clebel Cordeiro é o principal financiador do time (Foto: Amanda Franco)

– Todo meu trabalho começou pela confiança de Clebel, quando ele me chamou para ser motorista e confiou em mim. Clebel é o principal mantenedor do time. Sem o apoio financeiro de Clebel, o Salgueiro não existe. Infelizmente, Salgueiro é uma cidade que não tem muitas condições financeiras, com 59 mil habitantes, que não tem muita condições de investir no time. Temos uma ajuda da prefeitura porque a gente divulga positivamente o nome de Salgueiro para o mundo todo. Mas, o resto, quem mantém é Clebel. As vezes, quando a gente consegue a negociação de algum atleta, é que entra um dinheiro diferente, mas o principal financiador do time é ele. Desde o começo que estou com Clebel, trabalhando com ele, e agradeço muito a confiança. Agora, no momento, sou o presidente, mas o principal é Clebel, que mantém o clube. Tenho esse discernimento em saber que tenho uma importância, mas a importância maior não sou eu como presidente, é quem mantém o clube, que é Clebel – destaca.

Apesar das dificuldades financeiras, Zé Guilherme orgulha-se dos resultados que o Salgueiro vem obtendo dentro de campo. Sobre a má fase do time na Série C, o dirigente acredita que situação pode melhorar após a final do Pernambucano.

Zé Guilhereme destaca as conquistas do Salgueiro dentro de campo (Foto: Marlon Costa (Pernambuco Press))

– Esse ano nós conseguimos: estamos garantidos na Copa do Brasil, Copa do Nordeste e na Série A1 do Pernambucano. Então, o trabalho que nós fazemos é um trabalho de formiguinha, mas um trabalho correto. A gente se dedica ao máximo e sempre estamos conseguindo chegar na parte de cima das tabelas. Na Série C, no momento, está um pouco complicada por causa dessa indefinição do Pernambucano, isso alterou um pouco a cabeça dos atletas. Vamos aguardar o dia 28 para essa final e ver, se depois, a gente consegue manter o nível do Pernambucano na Série C.

Podendo ser o primeiro presidente de um clube do interior a conquistar o Campeonato Pernambucano, Zé Guilherme está confiante no time do Salgueiro. No entanto, o cartola destaca que, caso a final tivesse acontecido na mesma semana do primeiro jogo, as chances do Carcará seriam bem maiores.

– A confiança está grande. A gente sabe da estrutura do Sport, do peso da camisa, da condição financeira do Sport, a gente sabe disso tudo. Se a disputa tivesse sido na semana que foi o primeiro jogo, a gente tinha tido uma chance maior porque nosso time estava encaixado, em uma condição boa naquele tempo. Depois de quase dois meses daquela disputa, o time da gente diminuiu muito ímpeto, o encaixe. E, ao contrário, o Sport está encaixando. A gente viu nesse último joco contra o Atlético-MG, o Sport encaixado, jogando muito. É um jogo muito difícil, mas o Salgueiro no mata-mata sempre faz surpresas. A confiança é grande pra gente fazer uma surpresa quarta-feira – confia.

 
 

 

 
 

 

 

©2013/2017 | Salgueiro Atlético Clube | Todos os direitos reservados